***PAZ E BEM!*** SEJAM BEM-VINDOS AO BLOG DO SECRETARIADO BIBLÍCO DE SÃO MIGUEL AÇORES***UM FELIZ E SANTO NATAL E UM 2018 CHEIO DE SAÚDE E REPLETO DE BÊNÇÃOS DE DEUS***

Bíblia Online

Evangelho do Dia

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Evangelho segundo S. João 1,1-18.




No princípio era o Verbo; o Verbo estava em Deus; e o Verbo era Deus. 
No princípio Ele estava em Deus. 
Por Ele é que tudo começou a existir; e sem Ele nada veio à existência. 
Nele é que estava a Vida de tudo o que veio a existir. E a Vida era a Luz dos homens. 
A Luz brilhou nas trevas, mas as trevas não a receberam. 

Apareceu um homem, enviado por Deus, que se chamava João. 
Este vinha como testemunha, para dar testemunho da Luz e todos crerem por meio dele. 
Ele não era a Luz, mas vinha para dar testemunho da Luz. 
O Verbo era a Luz verdadeira, que, ao vir ao mundo, a todo o homem ilumina. 
Ele estava no mundo e por Ele o mundo veio à existência, mas o mundo não o reconheceu. 
Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. 

Mas, a quantos o receberam, aos que nele crêem, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus. 
Estes não nasceram de laços de sangue, nem de um impulso da carne, nem da vontade de um homem, mas sim de Deus. 
E o Verbo fez-se homem e veio habitar connosco. E nós contemplámos a sua glória, a glória que possui como Filho Unigénito do Pai, cheio de graça e de verdade. 
João deu testemunho dele ao clamar: «Este era aquele de quem eu disse: 'O que vem depois de mim passou-me à frente, porque existia antes de mim.'» 

Sim, todos nós participamos da sua plenitude, recebendo graças sobre graças. 
É que a Lei foi dada por Moisés, mas a graça e a verdade vieram-nos por Jesus Cristo. 
A Deus jamais alguém o viu. O Filho Unigénito, que é Deus e está no seio do Pai, foi Ele quem o deu a conhecer. 

domingo, 23 de dezembro de 2012

Nascimento de Jesus


Por aqueles dias, saiu um édito da parte de César Augusto para ser recenseada toda a terra. 
Este recenseamento foi o primeiro que se fez, sendo Quirino governador da Síria. 
Todos iam recensear-se, cada qual à sua própria cidade. 

Também José, deixando a cidade de Nazaré, na Galileia, subiu até à Judeia, à cidade de David, chamada Belém, por ser da casa e linhagem de David, 
a fim de se recensear com Maria, sua esposa, que se encontrava grávida. 
E, quando eles ali se encontravam, completaram-se os dias de ela dar à luz 
e teve o seu filho primogénito, que envolveu em panos e recostou numa manjedoura, por não haver lugar para eles na hospedaria. 

Na mesma região encontravam-se uns pastores que pernoitavam nos campos, guardando os seus rebanhos durante a noite. 
Um anjo do Senhor apareceu-lhes, e a glória do Senhor refulgiu em volta deles; e tiveram muito medo. 
O anjo disse-lhes: «Não temais, pois anuncio-vos uma grande alegria, que o será para todo o povo: 
Hoje, na cidade de David, nasceu-vos um Salvador, que é o Messias Senhor. 
Isto vos servirá de sinal: encontrareis um menino envolto em panos e deitado numa manjedoura.» 
De repente, juntou-se ao anjo uma multidão do exército celeste, louvando a Deus e dizendo: 
«Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens do seu agrado.» 

Fonte: Bíblia Sagrada ( Lc 2,1-14)

É NATAL: QUE ALEGRIA!



A celebração do Natal é sempre algo que “mexe” com os humanos na medida em que, no dizer de uma mensagem natalícia “desencadeia” em nós uma forte energia interior, que nos empurra para a frente, que nos desperta nos nossos corações, por vezes endurecidos, sentimentos novos de alegria. É um verdadeiro despertar espiritual de que temos tanta necessidade para sermos, hoje, portadores de paz e de esperança para o “nosso mundo”. É a vocação cristã a viver na alegria, como lembrava o Apóstolo na Liturgia de domingo da alegria “ Alegrai-vos sempre no Senhor! ”

E o grande motivo da alegria decorrente do Natal de Jesus está no facto de nos revelar Um Deus diferente e absolutamente inesperado. Fala-nos de um Deus que nada tem a ver com o modo como foi representado ao longo de séculos e por tantas gerações. O nascimento de Jesus, acontecimento tão transcendental para a humanidade, mostra-nos que um Deus que se coloca no último lugar, despojando-se da sua condição divina e assumindo a condição humana, ao ponto de se tornar um “Deus- connosco”, numa proximidade absoluta a todos os humanos, a começar pelos que se encontram nas regiões sombrias da “Galileia” de todos os tempos, entendida como lugar de gentios, de ignorantes, de perdidos ou de religiosamente impuros, isto é, de todos os considerados “últimos”.


É também ao encontro de todos os “últimos”dos nossos dias que os considerados “primeiros” são convidados a deslocar-se, deixando para trás motivos de orgulho, superioridade, de estatuto social ou religioso ou outro quaisquer privilégios.

O mistério a encarnação da de Deus celerado no Natal revela-se não só revela no presépio, mas também na atitude continua de Jesus ao assumir plenamente a nossa humanidade e fazendo dela um caminho de solidariedade e de proximidade com os humanos, em especial com os mais pobres e excluídos.

Deste modo, a alegria do Natal tem a sua raiz no dom da salvação que vem de Deus para toda a humanidade e que é transmitida e acolhida por pobres e simples, o que faz Zacarias explodir de alegria ao exclamar: “ Bendito o Senhor Deus de Israel que visitou e libertou o seu povo”, o mesmo Deus que, no meio das sombrias da nossa existência, “fará brilhar o Sol nascente…para dirigir os nossos passos no caminho da paz”.

Estaremos nós e todos os cristãos dispostos a ser portadores da alegria, da esperança e da paz para as mulheres e homens de hoje, a começar pelos que são os “últimos”?

Eis aí o Feliz Natal que importa desejar a todos!



Pe. Cipriano Pacheco (Assistente Espiritual do S. Bíblico de São Miguel)

sábado, 1 de dezembro de 2012

Uma demonstração de Fé e de Amor pela Palavra




Acabamos de viver com intensidade esta Semana que teve para nós o sortilégio de nos fazer sentir em família com todos aqueles e aquelas que ,dia após dia, se deslocaram  à igreja de N. S. De Fátima e se dispuseram a escutar a mensagem de Boa Nova trazida pelos três conferencistas.

De tudo o que foi dito e refletido, poderemos realçar algumas conclusões que consideramos essenciais para nós , membros desta Igreja ,de que fazemos  parte:


1- A Evangelização é obra de todos por ação do Espírito Santo;

2- A Evangelização é para todos ;

3- A  Evangelização é feita com o coração, isto é, de dentro para fora;

4- A Evangelização deve ser para a Igreja prioridade das prioridades;

5- Quem evangeliza tem de ser primeiro evangelizado, tem de deixar-se evangelizar;

6- A Evangelização tem de dar frutos pela admiração  e não pela imposição;
                                                       
Com uma frequência média diária de cerca de trezentas  pessoas e com a contribuição de todos ,foi possível , mais uma Semana com a Bíblia. Teremos ficado mais enriquecidos pela Palavra de Deus que nos fez companhia e nos encheu o coração.
Resta-nos uma grande paz e uma enorme gratidão para com todos os que contribuíram, quer com a sua presença, quer com o seu donativo para o bom sucesso da Semana Bíblica.


 O Secretariado Bíblico

2017 Ano litúrgico A

2017 Ano litúrgico A

BIBLIA = BIBLIOTECA

BIBLIA = BIBLIOTECA

Trabalhos em PowerPoint disponiveis para Download

Trabalhos em PowerPoint disponiveis para Download

.

Obrigado pela sua visita
Volte sempre e
fique com Deus!

"Porque esta PALAVRA está muito perto de ti, na tua boca, e no teu coração, para a cumprires" (Deut.30.14)