***PAZ E BEM!*** SEJAM BEM-VINDOS AO BLOG DO SECRETARIADO BIBLÍCO DE SÃO MIGUEL AÇORES***UM FELIZ E SANTO NATAL


A Sagrada Escritura é o conjunto dos livros escritos por inspiração divina, nos quais Deus se revela a si mesmo e nos dá a conhecer o mistério da sua vontade.

O Antigo Testamento contém a revelação feita por Deus antes da vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo ao mundo.

O Novo Testamento contéma revelação feita directamente por Jesus Cristo e transmitida pelos Apóstolos e outros autores sagrados. «A Sagrada Tradição e a Sagrada Escritura estão intimamente unidas» (Dei Verbum 9)


Bíblia Online

Evangelho do Dia

x

x

sábado, 13 de dezembro de 2014

3º Domingo do Advento - Ano B

Livro de Isaías 61,1-2a.10-11.
O espírito do Senhor está sobre mim, porque o Senhor me ungiu e me enviou a anunciar a boa nova aos pobres a curar os corações atribulados, a proclamar a redenção aos cativos e a liberdade aos prisioneiros,
a promulgar o ano da graça do Senhor.
Exulto de alegria no Senhor, a minha alma rejubila no meu Deus, que me revestiu com as vestes da salvação e me envolveu num manto de justiça, como noivo que cinge a fronte com o diadema e a noiva que se adorna com as suas joias.
Como a terra faz brotar os germes e o jardim germinar as sementes, assim o Senhor Deus fará brotar a justiça e o louvor diante de todas as nações.



Evangelho segundo S. Lucas 1,46-48.49-50.53-54.
Naquele tempo, Maria disse: «A minha alma glorifica o Senhor
e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador,
porque pôs os olhos na humildade da sua serva: de hoje em diante me chamarão bem-aventurada todas as gerações.
O Todo-poderoso fez em mim maravilhas: Santo é o seu nome.

A sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que O temem.
Aos famintos encheu de bens e aos ricos despediu de mãos vazias.
Acolheu a Israel, seu servo, lembrado da sua misericórdia.




1ª Carta aos Tessalonicenses 5,16-24.
Irmãos: Vivei sempre alegres,
orai sem cessar,
dai graças em todas as circunstâncias, pois é esta a vontade de Deus a vosso respeito em Cristo Jesus.
Não apagueis o Espírito,
não desprezeis os dons proféticos;
mas avaliai tudo, conservando o que for bom.
Afastai-vos de toda a espécie de mal.
O Deus da paz vos santifique totalmente, para que todo o vosso ser – espírito, alma e corpo – se conserve irrepreensível para a vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo.
É fiel Aquele que vos chama e cumprirá as suas promessas.



Evangelho segundo S. João 1,6-8.19-28.
Apareceu um homem enviado por Deus, chamado João.
Veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de que todos acreditassem por meio dele.
Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz.
Foi este o testemunho de João, quando os judeus lhe enviaram, de Jerusalém, sacerdotes e levitas, para lhe perguntarem: «Quem és tu?».
Ele confessou a verdade e não negou; ele confessou: «Eu não sou o Messias». «És o Profeta?». Ele respondeu: «Não».
Eles perguntaram-lhe: «Então, quem és tu? És Elias?». «Não sou», respondeu ele.
Disseram-lhe então: «Quem és tu? Para podermos dar uma resposta àqueles que nos enviaram, que dizes de ti mesmo?».
Ele declarou: «Eu sou a voz do que clama no deserto: ‘Endireitai o caminho do Senhor’, como disse o profeta Isaías».
Entre os enviados havia fariseus que lhe perguntaram:
«Então, porque batizas, se não és o Messias, nem Elias, nem o Profeta?».
João respondeu-lhes: «Eu baptizo na água, mas no meio de vós está Alguém que não conheceis:
Aquele que vem depois de mim, a quem eu não sou digno de desatar a correia das sandálias».
Tudo isto se passou em Betânia, além do Jordão, onde João estava a batizar.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

IMACULADA CONCEIÇÃO DA VIRGEM SANTA MARIA, Padroeira principal de Portugal - Solenidade

Livro de Génesis 3,9-15.20. 
Depois de Adão ter comido da árvore, o Senhor Deus chamou-o e disse-lhe: «Onde estás?». 
Ele respondeu: «Ouvi o rumor dos vossos passos no jardim e, como estava nu, tive medo e escondi-me». 
Disse Deus: «Quem te deu a conhecer que estavas nu? Terias tu comido dessa árvore, da qual te proibira comer?». 
Adão respondeu: «A mulher que me destes por companheira deu-me do fruto da árvore e eu comi». 
O Senhor Deus perguntou à mulher: «Que fizeste?» E a mulher respondeu: «A serpente enganou-me e eu comi». 
Disse então o Senhor Deus à serpente: «Por teres feito semelhante coisa, maldita sejas entre todos os animais domésticos e entre todos os animais selvagens. Hás de rastejar e comer do pó da terra todos os dias da tua vida. 
Estabelecerei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a descendência dela. Esta te esmagará a cabeça e tu a atingirás no calcanhar». 
O homem deu à mulher o nome de Eva, porque ela foi a mãe de todos os viventes. 



Livro de Salmos 98(97),1.2-3ab.3cd-4. 
Cantai ao Senhor um cântico novo, 
pelas maravilhas que Ele operou. 
A sua mão e o seu santo braço 
Lhe deram a vitória. 

O Senhor deu a conhecer a salvação, 
revelou aos olhos das nações a sua justiça. 
Recordou-Se da sua bondade e fidelidade 
em favor da casa de Israel. 

Os confins da terra puderam ver 
a salvação do nosso Deus. 
Aclamai o Senhor, terra inteira, 
exultai de alegria e cantai. 




Carta aos Efésios 1,3-6.11-12. 
Bendito seja Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que do alto dos Céus nos abençoou com toda a espécie de bênçãos espirituais em Cristo. 
N’Ele nos escolheu, antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis, em caridade, na sua presença. 
Ele nos predestinou, conforme a benevolência da sua vontade, a fim de sermos seus filhos adotivos, por Jesus Cristo, 
para louvor da sua glória e da graça que derramou sobre nós, por seu amado Filho. 
Em Cristo fomos constituídos herdeiros, por termos sido predestinados, segundo os desígnios d’Aquele que tudo realiza conforme a decisão da sua vontade, 
para sermos um hino de louvor da sua glória, nós que desde o começo esperámos em Cristo. 



Evangelho segundo S. Lucas 1,26-38. 
Naquele tempo, o Anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia chamada Nazaré, 
a uma Virgem desposada com um homem chamado José, que era descendente de David. O nome da Virgem era Maria. 
Tendo entrado onde ela estava, disse o Anjo: «Ave, cheia de graça, o Senhor está contigo». 
Ela ficou perturbada com estas palavras e pensava que saudação seria aquela. 
Disse-lhe o Anjo: «Não temas, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. 
Conceberás e darás à luz um Filho, a quem porás o nome de Jesus. 
Ele será grande e chamar-Se-á Filho do Altíssimo. O Senhor Deus Lhe dará o trono de seu pai David; reinará eternamente sobre a casa de Jacob 
e o seu reinado não terá fim». 
Maria disse ao Anjo: «Como será isto, se eu não conheço homem?» 
O Anjo respondeu-lhe: «O Espírito Santo virá sobre ti e a força do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra. Por isso o Santo que vai nascer será chamado Filho de Deus. 
E a tua parenta Isabel concebeu também um filho na sua velhice e este é o sexto mês daquela a quem chamavam estéril; 
porque a Deus nada é impossível». 
Maria disse então: «Eis a escrava do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra».

domingo, 7 de dezembro de 2014

2º Domingo do Advento - Ano B

Livro de Isaías 40,1-5.9-11. 
Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus. 
Falai ao coração de Jerusalém e dizei-lhe em alta voz que terminaram os seus trabalhos e está perdoada a sua culpa, porque recebeu da mão do Senhor duplo castigo por todos os seus pecados. 
Uma voz clama: «Preparai no deserto o caminho do Senhor, abri na estepe uma estrada para o nosso Deus. 
Sejam alteados todos os vales e abatidos os montes e as colinas; endireitem-se os caminhos tortuosos e aplanem-se as veredas escarpadas. 
Então se manifestará a glória do Senhor e todo o homem verá a sua magnificência, porque a boca do Senhor falou». 
Sobe ao alto dum monte, arauto de Sião; grita com voz forte, arauto de Jerusalém; levanta sem temor a tua voz e diz às cidades de Judá: «Eis o vosso Deus. 
O Senhor Deus vem com poder, o seu braço dominará. Com Ele vem o seu prémio, precede-O a sua recompensa. 
Como um pastor apascentará o seu rebanho e reunirá os animais dispersos; tomará os cordeiros em seus braços, conduzirá as ovelhas ao seu descanso». 



Livro de Salmos 85(84),9ab-10.11-12.13-14. 
Escutemos o que diz o Senhor: 
Deus fala de paz ao seu povo e aos seus fiéis. 
A sua salvação está perto dos que O temem 
e a sua glória habitará na nossa terra. 

Encontraram-se a misericórdia e a fidelidade, 
abraçaram-se a paz e a justiça. 
A fidelidade vai germinar da terra 
e a justiça descerá do Céu. 

O Senhor dará ainda o que é bom 
e a nossa terra produzirá os seus frutos. 
A justiça caminhará à sua frente 
e a paz seguirá os seus passos. 




2ª Carta de S. Pedro 3,8-14. 
Há uma coisa, caríssimos, que não deveis esquecer: um dia diante do Senhor é como mil anos e mil anos como um dia. 
O Senhor não tardará em cumprir a sua promessa, como pensam alguns. Mas usa de paciência para convosco e não quer que ninguém pereça, mas que todos possam arrepender-se. 
Entretanto, o dia do Senhor virá como um ladrão: nesse dia, os céus desaparecerão com fragor, os elementos dissolver-se-ão nas chamas e a terra será consumida com todas as obras que nela existem. 
Uma vez que todas as coisas serão assim dissolvidas, como deve ser santa a vossa vida e grande a vossa piedade, 
esperando e apressando a vinda do dia de Deus, em que os céus se dissolverão em chamas e os elementos se fundirão no ardor do fogo! 
Nós esperamos, segundo a promessa do Senhor, os novos céus e a nova terra, onde habitará a justiça. 
Portanto, caríssimos, enquanto esperais tudo isto, empenhai-vos, sem pecado nem motivo algum de censura, para que o Senhor vos encontre na paz. 



Evangelho segundo S. Marcos 1,1-8. 
Princípio do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus. Está escrito no profeta Isaías: 
«Vou enviar à tua frente o meu mensageiro, que preparará o teu caminho. 
Uma voz clama no deserto: ‘Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas’». 
Apareceu João Baptista no deserto, a proclamar um batismo de penitência para remissão dos pecados. 
Acorria a ele toda a gente da região da Judeia e todos os habitantes de Jerusalém, e eram batizados por ele no rio Jordão, confessando os seus pecados. 
João vestia-se de pelos de camelo, com um cinto de cabedal em volta dos rins, e alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre. 
E, na sua pregação, dizia: «Vai chegar depois de mim quem é mais forte do que eu, diante do qual eu não sou digno de me inclinar para desatar as correias das suas sandálias. 
Eu batizo-vos na água, mas Ele batizar-vos-á no Espírito Santo» 

domingo, 30 de novembro de 2014

1º Domingo do Advento - Ano B



Livro de Isaías 63,16b-17.19b.64,2b-7. 
Vós, Senhor, sois nosso Pai e nosso Redentor, desde sempre, é o vosso nome.
Porque nos deixais, Senhor, desviar dos vossos caminhos e endurecer o nosso coração, para que não Vos tema? Voltai, por amor dos vossos servos e das tribos da vossa herança.
Oh se rasgásseis os céus e descêsseis! Ante a vossa face estremeceriam os montes!
vendo os prodígios impressionantes que operavas.
Nunca os ouvidos escutaram, nem os olhos viram que um Deus, além de Vós, fizesse tanto em favor dos que n’Ele esperam.
Vós saís ao encontro dos que praticam a justiça e recordam os vossos caminhos. Estais indignado contra nós, porque pecámos e há muito que somos rebeldes, mas seremos salvos.
Éramos todos como um ser impuro, as nossas ações justas eram todas como veste imunda. Todos nós caímos como folhas secas, as nossas faltas nos levavam como o vento.
Ninguém invocava o vosso nome, ninguém se levantava para se apoiar em Vós, porque nos tínheis escondido o vosso rosto e nos deixáveis à mercê das nossas faltas.
Vós, porém, Senhor, sois nosso Pai, e nós o barro de que sois o Oleiro; somos todos obra das vossas mãos.



Livro de Salmos 80(79),2ac.3b.15-16.18-19. 
Pastor de Israel, escutai,
Vós que estais sentado sobre os Querubins, aparecei.
Despertai o vosso poder e vinde em nosso auxílio.
Deus dos Exércitos, vinde de novo,

olhai dos céus e vede, visitai esta vinha.
Protegei a cepa que a vossa mão direita plantou,
o rebento que fortalecestes para Vós.
Estendei a mão sobre o homem que escolhestes,

sobre o filho do homem que para Vós criastes;
e não mais nos apartaremos de Vós:
fazei-nos viver e invocaremos o vosso nome.




1ª Carta aos Coríntios 1,3-9. 
A graça e a paz vos sejam dadas da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.
Dou graças a Deus, em todo o tempo, a vosso respeito, pela graça divina que vos foi dada em Cristo Jesus.
Porque fostes enriquecidos em tudo: em toda a palavra e em todo o conhecimento;
e deste modo, tornou-se firme em vós o testemunho de Cristo.
De facto, já não vos falta nenhum dom da graça, a vós que esperais a manifestação de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Ele vos tornará firmes até ao fim, para que sejais irrepreensíveis no dia de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Fiel é Deus, por quem fostes chamados à comunhão com seu Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor.



Evangelho segundo S. Marcos 13,33-37. 
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Tomai cuidado, vigiai, pois não sabeis quando chegará esse momento.
Será como um homem que partiu de viagem: ao deixar a sua casa, deu plenos poderes aos seus servos, atribuindo a cada um a sua tarefa, e mandou ao porteiro que vigiasse.
Vigiai, portanto, visto que não sabeis quando virá o dono da casa: se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se de manhãzinha;
não se dê o caso que, vindo inesperadamente, vos encontre a dormir.
O que vos digo a vós, digo-o a todos: Vigiai! 

Terminou em Ponta Delgada a XX Semana Bíblica Diocesana

Organizadores da XX Semana Bíblica diocesana de São Miguel fazem balanço positivo

Organizadores da XX Semana Bíblica diocesana de São Miguel fazem balanço positivo
A Bíblia como Evangelho da Família foi o tema em debate durante cinco dias
O balanço da XX Semana Bíblica Diocesana de São Miguel é “positivo” não só pela “qualidade revelada pelos conferencistas” mas também pela “numerosa assistência” que nos últimos cinco dias acorreu à Igreja de Nossa Senhora de Fátima no Lajedo, em Ponta Delgada.
Em declarações ao Sítio Igreja Açores, o responsável espiritual do Secretariado Bíblico de São Miguel, Pe Cipriano Pacheco, sublinha o facto de “haver uma clara manifestação de interesse por uma iniciação bíblica” não só pelos mais velhos mas sobretudo “pelo trabalho de animação das meditações” desenvolvido por vários grupos de jovens.
Durante cinco dias, quatro conferencistas abordaram a origem da família e as suas tarefas num contexto bíblico que, sempre que possível, “foi transposto para o dia a dia”, sublinhou o vigário Episcopal para a Ilha de São Miguel.
Sob o tema “Bíblia, o Evangelho da Família”, pelo menos dois dos conferencistas apresentaram soluções à luz da doutrina e da história da igreja para ir um pouco mais além no acolhimento e no encontro das famílias mais problemáticas, como de resto apela o papa Francisco.
“As intervenções aproximaram-se muito da visão pastoral do Papa… aqui as pessoas estão abertas para uma nova relação com as famílias desavindas”, sublinha em concreto o Pe Cipriano Pacheco.
Para o próximo ano já está definida a temática da XXI Semanada Bíblica diocesana de São Miguel que será orientada para o Ano da Vida Consagrada.
“Esperamos que este movimento se renove e para isso contamos com a ajuda das paróquias e sobretudo da pastoral juvenil procurando despertar corações e sensibilidades para a leitura e prática do evangelho”.
As semanas bíblicas resultam de uma co organização entre o Secretariado Bíblico, a Diocese e o Movimento de dinamização Bíblica nacional.

Por: Carmo Rodeia
Fonte: www.igrejaacores.pt

Pe. Ricardo Henriques apresentou o tema "A Família na Bíblia" na XX Semana Bíblica Diocesana

Sociedade atual desvaloriza a família porque privilegia o individualismo

Sociedade atual desvaloriza a família porque privilegia o individualismo
Vice reitor do Seminário de Angra realizou conferência sobre a Família na Bíblia no encerramento da XX Semana Bíblica Diocesana de São Miguel
O grande problema da sociedade atual reside no facto do homem se olhar como centro do mundo,  desvalorizando a relação com o outro e isso faz com que o valor da família também se deteriore, disse esta sexta feira à noite o Pe Ricardo Henriques no encerramento da XX Semana Bíblica Diocesana de São Miguel, que se realizou na Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Ponta Delgada.
“Se nós olhássemos para as nossas famílias em concreto e cada um de nós soubesse qual é o seu lugar e que esse lugar é insubstituível e não pode ser ocupado por outro, se calhar conseguiríamos ultrapassar ciúmes, enredos invejas que destroem a família e que comprometem uma verdadeira aproximação ao ideal de família”, sublinhou o sacerdote que é especialista em Sagrada Escritura.
O vice reitor do Seminário Episcopal de Angra encerrou a  XX Semana Bíblica Diocesana de São Miguel com uma conferência sobre a Família na Bíblia.
O Pe Ricardo Henriques lembrou a tensão “dialética” entre o ideal de família e a família real, como uma espécie de estímulo para uma “caminhada que cada família é convidada a fazer num esforço continuo de chegar o mais próximo possível do ideal das origens”.
Nesse tempo, como hoje, a família era a “célula” da sociedade e o ”ponto de união” entre as várias instituições sociais e, se “a família não funcionava o resto também deixava de funcionar”, sublinhou o sacerdote lembrando que, desde sempre “foi assim”, porque o ser humano só existe de forma completa na especificidade do homem e da mulher, cujo amor é materializado na descendência, ou seja,  nos filhos.
De resto, salientou o professor de Sagrada Escritura, o próprio processo de criação da humanidade descrito no  Genesis aponta para essa “relação horizontal” entre o homem, a mulher e, depois destes, com os filhos.
“O ser humano só existe de forma completa na especificidade do homem e da mulher e quando reconhece a obra do seu criador, abrindo ao outro o seu coração”, concluiu o Pe Ricardo Henriques, lembrando ainda uma perspetiva muito atual, na linha “da ecologia” em que a família humana é convidada a conviver com outras famílias, de outras espécies.
O Pe Ricardo Henriques foi o último conferencista da Semana Bblica que se realizou em Ponta Delgada, na Paróquia de Nossa Senhora de Fátima no Lajedo, dedicada à  Bíblia como o Evangelho da família.
No final de cada sessão grupos de jovens micaelenses, pertencentes a diferentes paróquias e movimentos, animaram a celebração da palavra.
A Semana Bíblica terminou com a celebração da Eucaristia, presidida por Frei Herculano Alves, um dos palestrantes e co organizadores desta semana, e concelebrada pelos Padres Cipriano Pacheco e Horácio Dutra, Vigário Episcopal para a ilha de São Miguel e ouvidor das Capelas, respetivamente.

Por: Carmo Rodeia
Fonte:www.igrejaacores.pt

Trabalhos em PowerPoint disponiveis para Download

Trabalhos em PowerPoint disponiveis para Download

.

Obrigado pela sua visita
Volte sempre e
fique com Deus!

"Porque esta PALAVRA está muito perto de ti, na tua boca, e no teu coração, para a cumprires" (Deut.30.14)