***PAZ E BEM!*** SEJAM BEM-VINDOS AO BLOG DO SECRETARIADO BIBLÍCO DE SÃO MIGUEL AÇORES***A TODOS UMA SANTA E FELIZ PÁSCOA***


A Sagrada Escritura é o conjunto dos livros escritos por inspiração divina, nos quais Deus se revela a si mesmo e nos dá a conhecer o mistério da sua vontade.

O Antigo Testamento contém a revelação feita por Deus antes da vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo ao mundo.

O Novo Testamento contéma revelação feita directamente por Jesus Cristo e transmitida pelos Apóstolos e outros autores sagrados. «A Sagrada Tradição e a Sagrada Escritura estão intimamente unidas» (Dei Verbum 9)


Bíblia Online

Evangelho do Dia

2017 Ano litúrgico A

2017 Ano litúrgico A

sábado, 27 de fevereiro de 2010

2º Domingo da Quaresma


«Enquanto orava, alterou-se o aspecto do seu rosto»
Lc 9, 28b-36
Naquele tempo, Jesus tomou consigo Pedro, João e Tiago e subiu ao monte, para orar. Enquanto orava, alterou-se o aspecto do seu rosto e as suas vestes ficaram de uma brancura refulgente.

Dois homens falavam com Ele: eram Moisés e Elias, que, tendo aparecido em glória, falavam da morte de Jesus, que ia consumar-se em Jerusalém.

Pedro e os companheiros estavam a cair de sono;mas, despertando, viram a glória de Jesuse os dois homens que estavam com Ele.

Quando estes se iam afastando,Pedro disse a Jesus:«Mestre, como é bom estarmos aqui!Façamos três tendas:uma para Ti, outra para Moisés e outra para Elias». Não sabia o que estava a dizer. Enquanto assim falava,veio uma nuvem que os cobriu com a sua sombra;e eles ficaram cheios de medo, ao entrarem na nuvem. Da nuvem saiu uma voz, que dizia: «Este é o meu Filho, o meu Eleito: escutai-O».

Quando a voz se fez ouvir, Jesus ficou sozinho. Os discípulos guardaram silêncio e, naqueles dias, a ninguém contaram nada do que tinham visto.
(Fonte: Bíblia Sagrada)

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

A Conversão ao Longo da História do povo de Deus


CONVERSÃO = UM NOVO MODO DE OLHAR A VDA

1Rs.8,33-39 È conversão e mudança de vida (discurso de Salomão aos judeus)

Preces a Deus
…Se o vosso povo de Israel fugir diante dos seus inimigos por ter pecado contra vós, e fizer penitência, dando glória ao vosso nome, e vier orar e suplicar neste templo,
Ouvi-o do alto dos céus
Perdoai o pecado do vosso povo de Israel
Reconduziu-o à terra que destes a seus pais.

Quando o céu se fechar e não der mais chuva, por causa dos seus pecados,
e se eles vierem orar neste lugar, dando glória ao vosso nome, fazendo penitência dos seus pecados por causa da sua aflição, Ouvi-os do alto dos céus, Perdoai o pecado dos vossos servos e do vosso povo de Israel.
Ensinai-lhes o bom caminho que devem seguir, Enviai chuva sobre a terra que deste em herança ao vosso povo.

Quando sobre a terra vier a fome, a peste, a ferrugem, o tumor maligno, os gafanhotos;
quando o inimigo sitiar o povo nas cidades; quando houver qualquer flagelo ou epidemia;
se um homem ou o vosso povo recorrer a Vós com orações e súplicas, reconhecendo a chaga do seu coração e levantar as mãos para este templo, Ouvi-os desde a vossa morada do alto dos céus
e perdoai-lhes, dareis a cada um segundo o que ele fez, conforme virdes o seu coração
porque só Vós conheceis o coração de todos os filhos dos homens.

A CONVERSÃO FOI PRATICADA PELO POVO DE ISRAEL
Nem.9,1-3 – No vigésimo quarto dia do mesmo mês(7º mês), os filhos de Israel , vestidos de sacos e com a cabeça coberta de pó, reuniram-se para um jejum.
Os que eram da linhagem de Israel estavam separados de todos os estrangeiros e apresentaram-se para confessar os seus pecados e as iniquidades dos seus pais.
De pé, cada um no seu lugar, escutavam a leitura da lei do senhor, seu Deus, quatro vezes ao dia; e outra quatro vezes ao dia confessavam os seus pecados e adoravam o Senhor seu Deus.


A CONVERSÃO FOI PREGADA POR JOÃO BAPTISTA
LC.3,7-14 – Dizia então às multidões que acorriam para serem baptizadas por ele:
«raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da cólera que está para chegar ?Produzi frutos de sincero arrependimento e não comeceis a dizer para convosco: “Temos por pai Abrão”, pois vos digo que Deus pode ,destas pedras, suscitar filhos a Abrão . Já o machado já se encontra à raiz das árvores e, por isso, toda a árvore que não der bom fruto será cortada e lançada ao fogo».
E as multidões perguntava-lhe: “ Que devemos então fazer?” Respondia-lhes:” Quem tem duas túnicas reparta com quem não tem nenhuma, e quem tem mantimentos faça o mesmo”.
Vieram também alguns publicanos para serem baptizados e disseram-lhe:” Mestre, o que havemos de fazer”? Respondeu-lhes: “ Nada exijais além do que vos foi estabelecido”.
Por sua vez, os soldados em serviço perguntavam-lhe: “ E nós, que devemos fazer?”Respondeu-lhes: “ Não exerçais violência sobre ninguém, não denuncieis injustamente e contentai-vos com o vosso soldo”.

A CONVERSÃO É EXIGIDA POR CRISTO
LC.13,1-5 – Nessa ocasião , apareceram alguns a falar - Lhe dos galileus cujo sangue Pilatos havia misturado com os sacrifícios que eles ofereciam.
Respondeu-lhes: “ Julgais que esses galileus eram mais pecadores que todos os outros galileus, por terem assim sofrido? Não, digo - vo-lo Eu; mas se não vos arrependerdes, perecereis todos igualmente. E aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé, e os matou, eram mais culpados que todos os outros habitantes de Jerusalém? Não, Eu vo - lo digo; mas se não vos arrependerdes, perecereis todos do mesmo modo”.


A CONVERSÃO É NECESSÁRIA À VIDA CRISTÃ
EF.4,17-32 – (o homem velho e o homem novo)
Eis porém, o que vos digo e a advertência que vos faço no senhor:
Não torneis a proceder como os gentios, na futilidade do seu discernimento, pois eles têm o entendimento obscurecido, por andarem alheios à vida de Deus, devido à ignorância e endurecimento do seu coração.
Insensíveis como são, entregaram-se à libertinagem, a ponto de praticarem toda a espécie de impureza. Vós, porém, não aprendestes assim de Cristo, se é que d’Ele ouvistes falar e n’Ele fostes instruídos – consoante a verdade que existe em Jesus – a despojar-vos do homem velho, no que diz respeito ao vosso pecado, do homem corrompido pelas paixões enganosas;
A renovar espiritualmente a vossa inteligência e a revestir-vos do homem novo, criado em conformidade com deus na justiça e santidade verdadeira.
Por isso, posta de parte a mentira, cada qual diga a verdade ao seu próximo, pois nós somos membros uns dos outros. Se vos irardes não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira. Não deis entrada ao demónio. Aquele que furtava não furte mais, antes se esforce por realizar, com as próprias mãos, trabalho honesto, para ter que repartir com o necessitado.
Nenhuma palavra má saia da vossa boca, mas só a que seja boa para edificar, quando for preciso, a fim de beneficiar aqueles que ouvem.
Não entristeceis o espírito Santo de Deus com o qual fostes selados para o dia da Salvação. Todo o azedume, animosidade, cólera, gritaria e maledicência, se elimine do meio de vós, bem como toda a espécie de maldade. Sede bondosos, compassivos uns com os outros e perdoai-vos mutuamente, como também Deus vos perdoou em Cristo.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

1º Domingo da Qaresma


«Esteve no deserto, conduzido pelo Espírito e foi tentado»
(Lc 4, 1-13)
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas:
Naquele tempo, Jesus, cheio do Espírito Santo,retirou-Se das margens do Jordão. Durante quarenta dias, esteve no deserto, conduzido pelo Espírito, e foi tentado pelo diabo.

Nesses dias não comeu nada e, passado esse tempo, sentiu fome. O diabo disse-lhe:«Se és Filho de Deus, manda a esta pedra que se transforme em pão». Jesus respondeu-lhe:«Está escrito: ‘Nem só de pão vive o homem’».


O diabo levou-O a um lugar alto e mostrou-Lhe num instante todos os reinos da terra e disse-Lhe: «Eu Te darei todo este poder e a glória destes reinos,porque me foram confiados e os dou a quem eu quiser se Te prostrares diante de mim, tudo será teu».

Jesus respondeu-lhe:«Está escrito:‘Ao Senhor teu Deus adorarás, só a Ele prestarás culto’». Então o demónio levou-O a Jerusalém, colocou-O sobre o pináculo do Templo e disse-Lhe:«Se és Filho de Deus, atira-Te daqui abaixo, porque está escrito:‘Ele dará ordens aos seus Anjos a teu respeito,para que Te guardem’; e ainda: ‘Na palma das mãos te levarão, para que não tropeces em alguma pedra’». Jesus respondeu-lhe: «Está mandado:‘Não tentarás o Senhor teu Deus’». Então o diabo, tendo terminado toda a espécie de tentação, retirou-se da presença de Jesus, até certo tempo.
Palavra da salvação.


(Fonte: Biblia Sagrada)

Tempo da Quaresma


A Quaresma

Tem seu inicio na quarta-feira de cinzas e seu término ocorre no domingo de ramos, dia em que pessoas saem em procissão celebrando a chegada de jesus em jerusalem levando ramos pra lhe receber.

Quarenta Dias
O tempo da quaresma é de quarenta dias, porém em dias corridos somam quarenta e sete pois, de acordo com o cristianismo, o domingo, que já é dedicado como o dia do Senhor, durante a quaresma não é contado. Após esse período, se inicia o Tríduo Pascal, que termina no Domingo de Páscoa. Quaresma remete, ainda, ao periodo de 40 dias que Jesus passou no deserto em oração.
Tempo de Oração
A Quaresma é o tempo litúrgico de conversão, que a Igreja Católica marca para preparar os fiéis para a grande festa da Páscoa. Durante este período, os seus fiéis são convidados a um período de penitência e meditação, por meio da prática do jejum, da esmola e da oração. Ao longo deste período, sobretudo na liturgia do domingo, é feito um esforço para recuperar o ritmo e estilo de verdadeiros fiéis que pretendem viver como filhos de Deus.
A Igreja Católica propõe, por meio do Evangelho proclamado na Quarta-feira de Cinzas, três grandes linhas de acção: a oração, a penitência e a caridade. Não somente durante a Quaresma, mas em todos os dias de sua vida, o cristão deve buscar o Reino de Deus, ou seja, lutar para que exista justiça, a paz e o amor em toda a humanidade. Os cristãos devem então recolher-se para a reflexão para se aproximar de Deus. Esta busca inclui a oração, a penitência e a caridade, esta última como uma consequência da penitência.
Obtido em "http://pt.wikipedia.org/wiki/Quaresma"

Notícias do Secretariado Bíblico


Conforme a programação da pastoral Diocesana, o Secretariado concluiu o primeiro de três cursos bíblicos previstos, este dirigido à Ouvidoria de Ponta Delgada e que um dos objectivos principais era aproximar a Bíblia das pessoas de forma a estabelecer uma relação de intimidade e proximidade.
Durante três noites, das 20horas às 21:30 reuniram-se, entre setenta a oitenta pessoas no salão de reuniões do Convento da Esperança, sendo excepção o segundo dia em que participou também um grupo de Quarenta romeiros da Saúde, Arrifes.
O Curso pretendia-se simples e breve. Assim, e seguindo uma agenda dirigida ao essencial, o trabalho foi dirigido da seguinte forma:
- Primeiro Encontro: Incidiu em apresentar a Bíblia em power point. Este trabalho teve como finalidade apresentar a Bíblia na totalidade, os livros que a compõem, quer do Antigo Testamento quer do Novo Testamento. Havendo ainda referencias e características e épocas em que os livros foram escritos.
- Segunda Sessão: Iniciamos a experiência da LECCIO DIVINA, tendo como texto de apoio, a Pesca Milagrosa do Evangelho segundo São Lucas, 5 1-11.
Sendo esta orientada pelo Padre Paulo Borges.

- Terceiro Encontro: Continuou-se a experiencia da LECCIO DIVINA, aplicada ao texto do Evangelho Segundo São João, 8, 1-11 (A Mulher Adúltera).

A Oração Final de cada dia constava de um texto lido e rezado por todos e acompanhados de cânticos bíblicos.

O Acolhimento, documentação e meios técnicos de apoio estiveram a cargo de todos os membros do Secretariado que puderam estar presentes.

Foi mais um trabalho que o secretariado organizou com humildade, mas com todo o empenho, estando todos conscientes de que somos servos Desta Palavra que nos cativa e em que fielmente acreditamos.

Já começamos a preparar o próximo Encontro, que terá lugar na Ouvidoria da Ribeira Grande de 22 a 24 de Fevereiro, na Igreja da Matriz.
A todos Paz e bem !

domingo, 7 de fevereiro de 2010

V Domingo do Tempo Comum (7 de Fevereiro)

I Leitura: Is 6, 1-2a. 3-8
Leitura do Livro de Isaías : No ano em que morreu Ozias, rei de Judá, vi o Senhor, sentado num trono alto e sublime; a fímbria do seu manto enchia o templo. À sua volta estavam serafins de pé, que tinham seis asas cada um e clamavam alternadamente, dizendo: «Santo, santo, santo é o Senhor do Universo. A sua glória enche toda a terra!».
Com estes brados as portas oscilavam nos seus gonzos e o templo enchia-se de fumo. Então exclamei: «Ai de mim, que estou perdido, porque sou um homem de lábios impuros, moro no meio de um povo de lábios impuros e os meus olhos viram o Rei, Senhor do Universo».
Um dos serafins voou ao meu encontro, tendo na mão um carvão ardente que tirara do altar com uma tenaz. Tocou-me com ele na boca e disse-me: «Isto tocou os teus lábios: desapareceu o teu pecado, foi perdoada a tua culpa». Ouvi então a voz do Senhor, que dizia: «Quem enviarei? Quem irá por nós?». Eu respondi: «Eis-me aqui: podeis enviar-me».
SALMO - 137 (138), 1-2a. 2bc-3. 4-5. 7c-8 (R 1c)
Refrão: Na presença dos Anjos, eu Vos louvarei, Senhor!
De todo o coração, Senhor, eu Vos dou graças,porque ouvistes as palavras da minha boca.
Na presença dos Anjos Vos hei-de cantare Vos adorarei, voltado para o vosso templo santo.
Refrão
Hei-de louvar o vosso nomepela vossa bondade e fidelidade,porque exaltastes acima de tudo o vosso nome e a vossa promessa.Quando Vos invoquei, me respondestes,aumentastes a fortaleza da minha alma.
Refrão
Todos os reis da terra Vos hão-de louvar, Senhor,quando ouvirem as palavras da vossa boca.Celebrarão os caminhos do Senhor,porque é grande a glória do Senhor.
Refrão
A vossa mão direita me salvará,o Senhor completará o que em meu auxílio começou.Senhor, a vossa bondade é eterna,não abandoneis a obra das vossas mãos.
Refrão

II Leitura - Forma longa 1 Cor 15, 1-11
Leitura da Primeira Epístola do apóstolo S. Paulo aos Coríntios
Recordo-vos, irmãos, o Evangelho que vos anunciei e que recebestes, no qual permaneceis e pelo qual sereis salvos, se o conservais como eu vo-lo anunciei; aliás teríeis abraçado a fé em vão. Transmiti-vos em primeiro lugar o que eu mesmo recebi: Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras; foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras, e apareceu a Pedro e depois aos Doze.
Em seguida apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma só vez, dos quais a maior parte ainda vive, enquanto alguns já faleceram. Posteriormente apareceu a Tiago e depois a todos os Apóstolos.
Em último lugar, apareceu-me também a mim, como o abortivo. Porque eu sou o menor dos Apóstolos e não sou digno de ser chamado Apóstolo, por ter perseguido a Igreja de Deus. Mas pela graça de Deus sou aquilo que sou e a graça que Ele me deu não foi inútil. Pelo contrário, tenho trabalhado mais que todos eles, não eu, mas a graça de Deus, que está comigo. Por conseguinte, tanto eu como eles, é assim que pregamos; e foi assim que vós acreditastes.

EVANGELHO - Lc 5, 1-11
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, estava a multidão aglomerada em volta de Jesus, para ouvir a palavra de Deus. Ele encontrava-Se na margem do lago de Genesaré e viu dois barcos estacionados no lago. Os pescadores tinham deixado os barcos e estavam a lavar as redes. Jesus subiu para um barco, que era de Simão, e pediu-lhe que se afastasse um pouco da terra. Depois sentou-Se e do barco pôs-Se a ensinar a multidão.
Quando acabou de falar, disse a Simão: «Faz-te ao largo e lançai as redes para a pesca». Respondeu-Lhe Simão: «Mestre, andámos na faina toda a noite e não apanhámos nada. Mas, já que o dizes, lançarei as redes». Eles assim fizeram e apanharam tão grande quantidade de peixes que as redes começavam a romper-se. Fizeram sinal aos companheiros que estavam no outro barco, para os virem ajudar; eles vieram e encheram ambos os barcos, de tal modo que quase se afundavam. Ao ver o sucedido, Simão Pedro lançou-se aos pés de Jesus e disse-Lhe: «Senhor, afasta-Te de mim, que sou um homem pecador».
Na verdade, o temor tinha-se apoderado dele e de todos os seus companheiros, por causa da pesca realizada. Isto mesmo sucedeu a Tiago e a João, filhos de Zebedeu, que eram companheiros de Simão. Jesus disse a Simão: «Não temas. Daqui em diante serás pescador de homens». Tendo conduzido os barcos para terra, eles deixaram tudo e seguiram Jesus.

(Fonte: Bíblia Sagrada)

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Lectio Divina

1. Lectio: Leitura comunitária e pessoal, registando os aspectos mais importantes. (O que é que o texto diz a mim?)
2. Collatio: Confronto e partilha de ideias. (O que é que o texto diz a nós?)
3. Meditatio: Compreensão do texto. (O que é que o texto diz de si?)
4. Oratio: Orar. (Como é que o texto me ensina a orar?)
5. Contemplatio: Contemplar e comprometer-se. (Como? E em que é que o texto me pode levar a acção?)

Lucas 5, 1-11: “A pesca milagrosa: os primeiros discípulos”
O que é ser discípulo de Jesus? Como se pode seguir Jesus, hoje?
Introdução

Em Lucas 4, Jesus traça o seu programa de vida na sinagoga de Nazaré e os conterrâneos não O aceitaram (4, 28-30); paradoxalmente, curou muitos doentes em Cafarnaum e aí queriam retê-lo (4, 42). Agora Jesus chama os primeiros discípulos, compromete-os na mesma missão e começa o trabalho em equipa, já que até ali agia só.
Neste relato une-se dois episódios que os outros evangelistas contam em separado: o chamamento dos primeiros apóstolos no início da vida pública de Jesus (Mc 1, 16-20; Mt 4, 18-22); e a pesca milagrosa (Jo 21, 1-14). Parece que Lucas está mais próximo do que aconteceu, pois coloca o chamamento depois da fama de Jesus se ter espalhado naquelas regiões, devido às curas que fizera e ao anúncio da Boa Nova (Lc 4).

O texto apresenta três partes distintas, onde a Palavra de Deus é o fio condutor de tudo:
a) 1-3: descrevem as circunstâncias da cena (par. Mc 4, 1-2).
b) 4-7: relatam a pesca milagrosa (par. Jo 21, 4-8).
c) 8-11: consequência: vocação dos 4 primeiros apóstolos (par. Mc 1, 16-20).
Meditação
1-2: O lago de Genesaré, também chamado mar da Galileia e ainda Lago de Tiberíades (nome atribuído por Herodes Antipas, em honra do imperador Tibério César) tem 19 km de cumprimento e 13 de largura!
Acompanhado por uma multidão, que se apinhava para escutar a Palavra de Deus, Jesus viu dois barcos varados na praia, junto a pescadores que lavavam as redes. É um dia normal de semana (não é Sábado, nem Domingo!) Jesus aproveita todas as ocasiões para o anúncio do Reino. Jesus é o primeiro a ver os barcos e os pescadores. Atento líder e hábil comunicador percebe à distância a nova possibilidade do anúncio: a barca de Simão

3: A atitude com Simão revela que já deveriam ter alguma familiaridade, pois entra na sua barca e pede-lhe que se afaste um pouco. Ao sentar-se, Jesus deliberadamente assume a atitude de Mestre, fazendo da barca de Simão o seu novo púlpito, de onde dirige a Palavra a quem O quer escutar.
4-5: Agora fala directamente a Simão: “Faz-te ao largo e lançai as redes”. A resposta do pescador revela o cansaço e o desânimo da faina de toda a noite sem pescar nada. É o reflexo da comunidade lucana e muitas vezes a nossa própria experiência de frustração depois de tantas vezes nos esforçarmos e parece que de pouco ou nada valeu o empenho. Para um pescador experiente o que Jesus mandou fazer era descabido, mas porque era o Mestre que o dizia, obedeceram. Assim, percebemos que a força transformadora da Palavra não está só no seu conteúdo, mas n’Aquele que a pronuncia: “na força da tua palavra laçarei as redes”.

6-7: O milagre no NT acontece na escuta atenta, na confiança absoluta e na prática radical (vivência / testemunho) da Palavra de Jesus. O milagre não é um passo de mágica, nem a perversão da ordem natural, mas é um sinal da presença de Deus e do seu poder capaz de curar / transformar os olhos do nosso interior, para olharmos a realidade com os seus olhos. Assim um homem, ou uma mulher, de fé é um ser onde Deus operou o verdadeiro e o único milagre da cura interior, através da fé! A partir daí, tudo torna-se possível! Tudo!!! Até mesmo transportar montanhas para o mar...
A pesca extraordinária, as redes a romperem-se, os barcos quase a afundarem-se, em pleno dia são sinais sensíveis que preparam o encontro decisivo com Jesus.
O êxito da pesca depende só do Senhor Jesus: sem ele, é noite; não pescam nada… Com Ele é dia; há abundância, ânimo e força apesar de tudo… O pedido de ajuda aponta a colaboração que deve existir entre as comunidades, famílias e pessoas cristãs.

8-10a: Os dois nomes “Simão Pedro”, aqui aparecem juntos pela primeira vez, tem um sabor joânico (17 vezes!). De facto, Jesus dará o apelido de “Pedro” a Simão, mas só no cap. seguinte (6, 14) quando escolhe os doze de entre os discípulos. Com isso, Lucas parece quer dizer-nos que o encontro com Jesus transforma não só a realidade, mas também muda a pessoa toda! Já que mudar de nome na Bíblia, é mudar de vida totalmente, como por ex.: Abrão, Jacob, Saulo…
Lucas (tal como nós) não conheceu o Jesus histórico, mas sim o Jesus Ressuscitado, o Cristo da fé e por isso, quer revelar-nos que a Palavra de Jesus transforma a realidade, transforma a pessoa e revela quem é Jesus na realidade (através da boca de Simão Pedro, o 1.º Papa): Mestre e Senhor da Vida e do Universo (kuriós)! Se antes Jesus vê Pedro junto ao barco, agora Pedro é que vê Jesus tal como Ele é! Reconhecer-se pequeno (com sincera humildade!) é sinal de grandeza! Quanto mais próximos de Deus, mais reconhecemo-nos frágeis e pecadores!
Pedro e os 3 companheiros são pescadores humildes e simples da Galileia, mas com fé suficiente para perceberem a manifestação e o sinal de Deus em Jesus e, por isso, reagem como os antigos personagens bíblicos (Is 6,5; Ex 33, 20)
10b-11: Um rabi judeu, no tempo de Jesus, ter-se-ia afastado de um pecador para não se contaminar, mas Jesus integra-o e convida-o para a sua missão. Esta é uma autêntica revolução no pensamento religioso e espiritual que Jesus introduz na História da Salvação. Deus já não assume o papel do justiceiro do AT que premeia os bons e castiga os maus, mas ama a todos com amor inclusivo, generoso, total e gratuito. Detesta o pecado, mas ama o pecador; Só assim, pode reabilitar, recuperar, restaurar a humanidade e fazê-la capaz de crescer e amar com amor adulto.
As palavras de coragem dirigidas a Simão Pedro retiram-lhe o medo e conferem uma nova missão: “pescador de homens”. Lucas tem a intenção de dar destaque e centralidade à figura de Pedro, capitão da barca que é a Igreja.
No NT o mar representa o mal, ou seja, todas as forças contrárias ao homem e ao projecto de Deus; era o lugar onde habitava a maldade e tudo o que maltratava, aprisionava ou fazia sofrer o ser humano. Assim, compreende-se o que João no Apocalipse 21,1 diz: “Eu João, vi um novo céu e nova terra e o mar já não existia”. Jesus caminha sobre o mar; Jesus domina a tempestade… Agora compreendemos melhor que “pescar homens” com a rede é retirá-los do mar vivos, ou seja, libertá-los do mal e do sofrimento. Como? Com a rede que é a Palavra de Deus proclamada, anunciada e lançada ao mar da nossa vida… onde ‘milagrosamente’ somos pescados pela Palavra de Jesus, tal como Pedro!
“Deixaram tudo e seguiram Jesus”. É próprio de Lucas que o discípulo deve deixar tudo para seguir Jesus. Isto significa que o desapego total e o viver liberto e sem amarras é característico do discípulo de Jesus! Assim, ser cristão (ser discípulo) é seguir uma Pessoa: Jesus Cristo! Não uma ideia, uma filosofia de vida, mas a Pessoa de Jesus Cristo: fazer o que Ele fez e o que Ele mandou!

Conclusão:
A vocação de Simão é narrada como modelo de vida cristã. Como se pode ser discípulo de Jesus?

Escuta e confiança radical na Palavra de Jesus.
Entrega total e seguimento de pessoa de Jesus.


Oração: Jesus Cristo, meu Mestre e Senhor da minha vida. Agradeço-te alegria que tenho agora por sentir-me mais próximo e forte na Palavra que me dirigiste.
Eu sei que muitas vezes sinto o peso do cansaço e da fragilidade do meu corpo pelas noites escuras das minhas dúvidas, quando não te sinto presente e actuante no mar da minha vida, apetece-me dizer que “te afastes porque sou um grande pecador”, mas continuas a confiar em mim e a dizer-me tal como disseste a Simão Pedro: “Não temas! Estou contigo”. Quando Tu estás, nunca anoitece, nem as trevas do medo se apoderam de mim. Senhor Jesus és sempre Novo Dia, manhã cheia de Esperança!
Senhor, a tua Palavra enche-me de força e de alegria. Peço-Te Senhor, dá-me a mesma coragem e confiança que depositaste no coração de Pedro para não desanimar e continuar a lançar as redes ao mar da vida e continuar a tua missão de anunciar o teu Reino. Faz-me discípulo capaz de viver livre para te seguir sempre!

Compromisso: “Senhor, faz de mim um pescador fiel do teu Reino e confiante em Ti e na Tua Palavra, hoje e para sempre”.

Pe. Paulo Borges
(Cursos de iniciação Bíblica 2010)

BIBLIA = BIBLIOTECA

BIBLIA = BIBLIOTECA

Trabalhos em PowerPoint disponiveis para Download

Trabalhos em PowerPoint disponiveis para Download

.

Obrigado pela sua visita
Volte sempre e
fique com Deus!

"Porque esta PALAVRA está muito perto de ti, na tua boca, e no teu coração, para a cumprires" (Deut.30.14)